MENU

Filhos: diversão e informação dentro do lar

abr 07, 2020 Viver com classe

Como entreter as crianças e jovens durante o distanciamento social? Essa é a pergunta de muitos pais e mães durante este momento por conta das ações de contenção do Coronavírus (Covid-19) e das orientações das autoridades em saúde em realizar o isolamento social.

Para responder essa e outras dúvidas, o Blog Plaenge conversou com a psicóloga e pedagoga, Daniele Xavier, que traz informações úteis e orientações de como realizar brincadeiras e atividades, para ocupar este tempo junto dos filhos, e como estabelecer rotinas saudáveis.

A especialista explica que apesar do momento delicado, é possível estabelecer e fortalecer os vínculos familiares com as crianças e jovens. “Com as crianças de idades menores são necessárias ações constantes, mas também que elas compreendam que não estão de férias. Algumas rotinas precisam ser estabelecidas com a família. O mais importante é ressignificar esse espaço (lar). Ter o momento de lazer, que agora a família pode proporcionar por estar mais próxima e usar o apartamento para que seja também um ambiente lúdico”, explica Daniele.

Oportunidade: Psicóloga e pedagoga Daniele Xavier orienta pais a aproveitar cada momento com filhos

“Com as crianças de idades menores são necessárias ações constantes, mas também que elas compreendam que não estão de férias. Algumas rotinas precisam ser estabelecidas com a família. O mais importante é ressignificar esse espaço (lar). Ter o momento de lazer, que agora a família pode proporcionar por estar mais próxima e usar o apartamento para que seja também um ambiente lúdico”, explica Daniele.

 

A psicóloga orienta que tornar o lar um local lúdico envolve também habilidade dos pais no momento de lazer, como por exemplo, resgatar atividades que podem ser feitas com ou sem auxílio de aparelhos tecnológicos, como o Smartphone por exemplo.

“É um processo que nós adultos temos de reelaborar toda a nossa criatividade porque é necessário gastar a energia dessas crianças e adolescentes. Algumas brincadeiras estão sendo trazidas novamente para nossa realidade atual como fazer cabana dentro de casa, jogar dominó, jogos de tabuleiro, caça-palavras, adivinhações, entre outras. Percebemos que o momento trouxe um retorno dessas brincadeiras antigas, que reunia essa família e criava esse vínculo de que todos tinham que estar no mesmo espaço”.

Daniele explica ainda que é possível aliar muitas dessas atividades também para a realidade dessas crianças e jovens, usando os smartphones, por meio de jogos e aplicativos que simulam e auxiliam a diversão.

Brincadeiras antigas: Oportunidade de interação e diversão com a família

“Como conseguir aglomerar toda essa família frente a uma brincadeira que causa prazer? Hoje temos várias delas antigas que foram adaptadas também por meio do celular, como ‘Stop’ (também conhecida como Adedonha! ou Adedanha!), o Caça-Palavras, então existem aplicativos que estão trazendo esses jogos antigos e dando novos significados para essa vivência da família”, sugere Xavier.

Além desses momentos de lazer, a especialista ainda orienta que os pais e mães possam incluir as crianças e jovens nas tarefas cotidianas dentro do apartamento. “Como toda nossa rotina, é necessário entendermos a maturação da criança, quando o pai, mãe ou responsável pede para criança que, por exemplo, ajude no preparo de uma refeição. Precisamos compreender a idade dos filhos, se ele já consegue realizar essa tarefa que requer atenção, e claro, deixá-la de uma forma agradável e leve”.

Para quem mora em prédios, onde as crianças um pouco maiores e adolescentes que estavam acostumados a usar as áreas comuns e encontrar os vizinhos para brincadeiras não podem mais, a sugestão da pedagoga Daniele é ainda continuar com esses vínculos usando também a tecnologia.

“As famílias que moram em edifícios em que as crianças e jovens utilizavam as áreas comuns – agora fechadas - , e brincavam com os vizinhos, a sugestão é não quebrar essa relação, mas mantê-la de uma forma diferente, por meio de vídeo-chamada, por exemplo. E o mesmo ser usado também pelos adolescentes”.

Para finalizar, a psicóloga e pedagoga Daniele dá orientações muito importantes neste momento.

“Às vezes a criança e o jovem não entende essa situação de distanciamento social. Então dialogar sobre o que está acontecendo na sociedade é trazer ela para este papel. Ainda que de uma maneira resguardada por conta da idade, mas a criança precisa estar informada de forma adequada. Os pais precisam neste momento ter habilidade e criatividade. Realizar atividades instrutivas e de entretenimento são importantes neste momento de convívio familiar. E claro, antes de brincar com as crianças, não brincar apenas, mas também ter a vontade de praticar esse lazer. Com certeza, esse período ser tornará mais leve para todos”, finaliza.

Tecnologia: Estabelecer horários para uso de smartphones, tablet e notebook são importantes, orienta psicóloga.

Texto: Marcelo Varela | Assessor de Imprensa.

Tags:

OUTROS POSTS

IR PARA A PLAENGE

Baixe o nosso Plaenge APP
e faça parte do clube

Aplicativo Plaenge
QR Code