21 | junho

Na Plaenge, planta flexível garante originalidade e apartamentos únicos

Exclusividade é a marca registrada de cada apartamento entregue pela Plaenge. Há 25 anos, a empresa inovou ao incorporar aos empreendimentos o conceito de planta flexível, que permite ao cliente adaptar o layout das unidades aos próprios desejos e necessidades. Desde então, cada apartamento Plaenge se tornou único. Ao adquirir o imóvel na planta, os futuros moradores têm uma vasta opção de personalizações que deixam cada imóvel com a configuração ideal para cada família.

MarcChagal-Sala com Adega-690x400

Sala com adega | Marc Chagall, em Curitiba

A história da personalização das plantas começou em 1993, com o lançamento do Central Park em Campo Grande (MS). A gerente regional da construtora Ada Maria de Lima recorda que, na época, a oferta de um produto mais adaptado ao estilo de vida de cada cliente exigiu uma grande mudança tecnológica.

“Antes os empreendimentos eram feitos em estruturas pré-moldadas de concreto. Mas observamos que o mercado gostaria da planta flexível e por isso mudamos todo o conceito de execução das obras. Com investimento em tecnologia, hoje conseguimos construir lajes amplas que permitem mudar as paredes de lugar”, explica. Ela lembra que essa inovação surpreendeu o mercado. “Registramos o conceito e a planta flexível se tornou uma marca registrada exclusiva da Plaenge”, destaca.

Sala ampliada | Monterosso, em Campo Grande

Sala ampliada | Monterosso, em Campo Grande

A personalização de cada empreendimento da Plaenge começa na concepção do projeto. “Fazemos estudos de mercado para levantar quem seriam os potenciais clientes de cada região, as especificações que eles gostariam de ter no imóvel, como deve ser a área de lazer, a fachada e até mesmo o preço do condomínio”, explica Ada.

Além disso, cada projeto oferece também a possibilidade de escolha da planta. A Plaenge oferece de três a cinco opções de layout que permitem definir a quantidade de suítes, a substituição de um quarto pela sala estendida e também a presença de adega, quarto de empregada, home office, despensa e lavabo. A escolha é feita em períodos determinados pela Plaenge para não comprometer no andamento da obra.

“Quando o cliente assina o contrato, já é informado sobre o prazo que terá para decidir a planta do seu apartamento e outras modificações que desejar. Quanto mais cedo a compra é realizada, mais escolhas ele poderá fazer”, afirma Ada, considerado que cada alteração passa por análise técnica para não comprometer a integridade do empreendimento.

Suíte|Essenza, em Cuiabá

Suíte | Essenza, em Cuiabá

Dormitório | View Ecoville, em Curitiba

Dormitório | View Ecoville, em Curitiba

Todo o processo de decisão é acompanhado por uma equipe de arquitetos treinados para esclarecer as dúvidas e informar sobre a funcionalidade de cada tipo de planta. “É feito um checklist sobre as preferências da família, que incluem diversos detalhes: se gostam de cozinhar, se gostam de assistir TV enquanto cozinham, se possuem muitos móveis, se preferem cozinha aberta ou fechada e a integração da varanda à sala. São informações que vão garantir a excelente usabilidade do apartamento”, diz.

Absoluto-Salas integradas à cozinha e varanda Gourmet-690x400

Living | Absoluto, em Londrina

Os futuros moradores também são livres para personalizarem os acabamentos. A Plaenge oferece pisos, azulejos e outros itens padronizados, mas o cliente pode investir em materiais diferentes. Neste processo, os apartamentos decorados são ferramentas importantes para orientar a decisão. “Nestas unidades mostramos todos os acabamentos para que visualizem o produto exatamente da forma como vão receber. Somos rigorosos no respeito às medidas dos decorados e instalamos todas as portas e outras funcionalidades. A ideia é mostrar como o apartamento vai funcionar depois de pronto”, acrescenta a gerente.

___________

Texto: Carolina Avansini | Assessoria de Imprensa – Plaenge