08 | outubro

Portador de boas notícias

Por Paulo Briguet

Gente de Valor - Rodrigo Evangelista

No final de 2003, Rodrigo Evangelista decidiu tentar a vida na Inglaterra. Aos 23 anos de idade, ele fez o caminho oposto ao dos britânicos que fundaram sua cidade natal: de Londrina, foi para Londres. Acontece que o sonho acabou em menos de 24 horas. “Mal cheguei – e o funcionário da imigração já me mandou voltar para o Brasil”, relembra Rodrigo. “Minha temporada na Inglaterra não durou um dia.”

De volta a Londrina, o jovem estava sem grandes perspectivas de futuro. “Para mim era tudo aventura.” Foi quando uma prima perguntou se ele teria interesse em trabalhar numa construtora chamada Plaenge. Rodrigo concordou em fazer uma entrevista na empresa. Um mês depois, o telefone tocou. A Plaenge oferecia uma vaga para ele na Regional de Curitiba.

Filho de um topógrafo e de uma dona de casa, morador da região conhecida como Cinco Conjuntos, Rodrigo Evangelista teve muitos sonhos de infância. Quis ser jogador de futebol, mas a habilidade não deixou. “Só jogava porque era o dono da bola.” Quis ser piloto de avião, mas o sonho não decolou. Por influência do pai, profissional respeitado da Universidade Estadual de Londrina, quis ser engenheiro. Com 16 anos, conseguiu emprego numa farmácia e até pensou em se tornar farmacêutico. Acabou indo trabalhar numa loja de tintas – e teve o sonho de se tornar comerciante. Em sociedade com um amigo, resolveu comprar o estabelecimento. O negócio, porém, não prosperou.

Nomes não existem por acaso. Rodrigo significa “famoso pela vitória”. Evangelista deriva do grego “euangelion” e quer dizer literalmente “portador de boas notícias”. A vitória de Rodrigo Evangelista não estava no campo de futebol, nem na pista dos aeroportos, nem na faculdade de engenharia, nem na farmácia, nem na loja de tintas, nem em Londres. As boas notícias estavam na Plaenge. Foi lá que Rodrigo finalmente se encontrou. Na entrevista de emprego, o departamento pessoal da empresa identificou naquele rapaz qualidades fundamentais: espírito empreendedor, inteligência, entusiasmo, sagacidade, retidão de caráter. Rodrigo só precisava de uma chance para demonstrar seu valor – e a teve.

Na Plaenge, Rodrigo aprendeu a trabalhar em equipe e valorizar o compromisso com o cliente: “Aqui, se você promete, tem de cumprir”. A empresa lhe deu oportunidade de se capacitar: “Recebi incentivo da empresa em minha formação acadêmica”. E o que é melhor: a Plaenge foi o lugar em que ele encontrou aquilo que já tinha trazido de sua formação familiar: o respeito às pessoas. “É uma empresa que trata a todos com respeito, não importa a função que exerçam. Se um dia eu sair da Plaenge, só vou levar coisas boas.”

Depois de trabalhar no almoxarifado e na administração de obras em Curitiba, Rodrigo assumiu em 2006 o cargo de Gerente de Contratos da regional. Formou-se em Administração de Empresas e cresceu nos sentidos profissional e pessoal.

O sentimento de gratidão tornou-se ainda maior em 2009, quando Rodrigo assumiu a supervisão administrativa da Regional Joinville. “No momento da despedida dos colegas em Curitiba, senti o carinho de todos. Vi aquelas pessoas realmente gostavam e gostam de mim”, diz, com emoção. “Sou muito grato por tudo isso.”

Em Joinville, Rodrigo tem a oportunidade de aplicar os conhecimentos adquiridos em dez anos de empresa. “Hoje conheço todas as etapas de uma construção, da escolha do terreno até a entrega das chaves, e todas as etapas de negociação e venda. Em cursos oferecidos pela empresa, aprendo sempre mais.”

Rodrigo Evangelista

Casado com Carolina e pai da pequena Laura, de dois anos, Rodrigo só encontra motivos para agradecer por suas vitórias: “Saí de casa com duas malas e hoje tenho uma família, uma casa, uma carreira profissional”. Mas ele faz planos para o futuro. Quer cursar uma especialização nas áreas de incorporação e direito imobiliário. E também aperfeiçoar seu inglês. Quem sabe agora, numa viagem de férias, ele possa finalmente realizar um velho sonho e conhecer Londres. Desta vez, o funcionário da imigração deverá portar boas notícias.

Paulo Briguet é jornalista e escritor em Londrina.