03 | maio

Plaenge Abraça | Fundação Barbosa Rodrigues

‘Com 13 anos de apoio da Plaenge, Orquestra Jovem da FBR vem colhendo bons frutos. Confira depoimento do maestro Eduardo Martinelli.

abraça1

Foi no ano de 2005 que iniciava as atividades da Orquestra Infantil da Fundação Barbosa Rodrigues. Conforme relembra o maestro Eduardo Martinelli, ninguém sabia tocar e o projeto tinha por objetivo ensinar as crianças dos arredores da sede da instituição. “O foco era pegar crianças que não teriam condições de comprar um instrumento musical, não teriam condições de pagar pelas aulas, e ensinar instrumentos de Orquestra, que é um desafio até hoje já que são instrumentos que não fazem parte do cotidiano comum das pessoas. Logo que começamos já percebemos que ele traria muitos frutos. Já vamos para quase 15 anos e ele nunca parou”, conta o maestro.

Representando a FBR, Martinelli é o terceiro a participar da série Plaenge Abraça.

A iniciativa nasceu a partir de um balanço feito do trabalho de três décadas de atuação da Plaenge em Campo Grande, que tem como objetivo confirmar o papel do Grupo Plaenge em participar de forma positiva com as instituições e ampliar ainda mais a rede de parceiros.

Leia mais em: http://blog.plaenge.com.br/26/03/2019/plaenge-abraca-abrec/

Orquestra exporta talentos

O projeto que iniciou como Orquestra Infantil se tornou Orquestra Jovem e ajudou no desenvolvimento pessoal e comportamental das crianças. “Com cinco anos eles já gravaram um DVD de música instrumental, sendo até hoje o único desse estilo no Mato Grosso do Sul. Alguns jovens já tocaram no Paraguai, Argentina, Chile, São Paulo, além de aluno que se formou como maestro na Unicamp, outro entrou para Academia Sinfônica da Orquestra de São Paulo, entre outros casos”, revela Martinelli.

abraça2

Mais do que a transformação dos próprios jovens, é uma transformação das famílias, do cenário musical da cidade e do Estado. Conforme explica Eduardo Martinelli, outros projetos musicais na cidade são desenvolvidos por alunos e ex-alunos da Orquestra. Ano após ano o projeto recebe novos integrantes, alunos que vão se misturando com o tempo e que mostram como uma ação eficaz é capaz de colaborar na modificação do cenário todo.

“Um projeto de alcance grande, dessa magnitude, ele não se faz do dia para a noite, muito menos em um mês ou um ano. É um projeto de ações continuadas. Você só consegue esse tipo de realização quando tem parceiros e empresas que pensam assim também, que entendem que uma ação tem uma importância muito grande principalmente a longo prazo. Foi o que aconteceu com a Plaenge dentro desse projeto, a empresa apoia a Fundação Barbosa Rodrigues há 13 anos e naturalmente sem esse tipo de apoio a gente não conseguiria planejar ações de longa duração, de longo prazo”, enfatiza.

Abaixo você confere mais um pouco do bate-papo com Eduardo Martinelli. Interessados em conhecer e ajudar, ligue (67) 3321-3030.

Assista e compartilhe: